Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Halloween - Eles Andem Aí...

                                       

 

Como todos sabem, ou penso que sabem, esta noite comemora-se o Halloween ou o dia das bruxas, como lhes queiram chamar.

Mais uma vez, esta tradição foi copiada dos países anglosaxónicos e, mais uma vez, tem o consumismo por trás.

Eu, como comum mortal e teacher, também aderi a esta comemoração. Primeiro dentro da sala de aula como componente cultural, depois cá fora com os amigos. Devo dizer que acabo por me divertir mais dentro da sala de aula.

Cá fora, houve algumas alturas que nos mascarámos e fomos dar uns giros pela night. Lembro-me de uma noite em que nos vestimos todas de bruxa – o jeitaço que a capa do traje académico deu! -, pintámos olhos, dentes e ripámos o cabelo. Resultado: ninguém nos conhecia… LOL! Estávamos mais feias que a noite dos trovões!!!

 

Mas devo fazer aqui um reparo. Em Portugal já tínhamos a tradição do dia de todos os santos em algumas partes dos nosso país.

Na terra do meu pai, que fica na zona de Santarém, é muito engraçado. A tradição lá é pedir o ”pão por Deus”. Reune-se toda e só a malta jovem e vai-se de casa em casa comer iguarias fabulosas. Toda a gente tem a mesa posta e a malta vai encher a barriguinha de coisas boas.

Quando eu era miúda, gostava muito disto. Ia com a minha prima que é mais ou menos da minha idade e com os amigos dela. E claro que pelo meio haviam os namoricos às escondidas, os encontros furtivos, o fugir de fulano/a tal… Era muito giro. Agora não sei se ainda se manterá. Mas tenho boas recordações desta altura.

 

Esta noite tenho comigo o maior diabinho existente ao cimo da terra: o N. E como é altura deestas coisas “halloweenescas” andarem por aí, eu tive direito a um bónus extra! O N. tive direito a fim de semana prolongado! WEEEEE!!!

Mas eu tenho de ir vergar a mola na sexta-feira… pontes, it’s not for me! :/

 

Vou acabar de arranjar as minhas coisas para apanhar boleia no tridente do meu diabinho! Óptimo halloween para todos!

 

 

Desapontamentos...

                                    

 

Não estou a gostar de dar aulas no colégio…

Não estou a gostar do excesso de confiança dada aos alunos (praxe do colégio)…

Não estou a gostar de não ter intervalos durante as aulas…

Não estou a gostar das atitudes e comportamentos de alguns alunos…

Não estou a gostar de alguns encarregados de educação…

Não estou a gostar que entrem pela minha aula adentro, interrompendo tudo…

Não estou a gostar do elevado número de alunos por turma…

Não estou a gostar das salas serem espaços exíguos para tantos alunos…

Não estou a gostar de ter de me armar em má…

Não estou a gostar da desmotivação que estou a sentir…

Não estou a gostar do curto ordenado que estou a receber…

Não estou a gostar  de não ter espaço na sala para a minha disciplina…

Não estou a gostar das minhas expectativas iniciais estarem a ser defraudadas…

Não estou a gostar de não estar a conseguir contornar esta situação…

Não estou a gostar de não me apetecer ir para a escola (não é normal…)…

Não estou a gostar de estar com a pieira provocada pela minha alergia…

Não estou a gostar de me sentir doente e fragilizada…

Não estou a gostar…

 

Quando o Amor Incomoda...

 

Não resisti a colocar aqui este texto que me foi enviado por mail, e que me fez lembrar uma situação que aconteceu comigo e que eu relatei no post intitulado Sexo Selvagem (ou em amaricanu wailde sekesse).

Divirtam-se!

Caros vizinhos,

 

 Lamento referir-me a um assunto tão íntimo vosso, mas é por este acabar por não ser realmente privado, que vos alerto.

Todos gostamos de dar uma boa queca, é natural. Todavia é importante ter consciência se o condomínio “assiste” a acto tão privado. E assiste. Não visualmente, óbvio, mas a barulheira que é feita no árduo desempenho do acto, certamente “acorda” os mortos do cemitério à nossa beira.

Confesso que os gemidos femininos até nem incomodam, ouvem-se baixinho e transmitem uma sensualidade que é naturalmente agradável, mas quanto ao resto, o caso muda de figura.

Os barulhos do mobiliário a arrastar, as pancadas ritmadas na parede espalham-se pela estrutura do edifício. Não é preciso ser engenheiro ou licenciado em engenharia para perceber que os ruídos e as vibrações estruturais são os mais difíceis de isolar e os mais incomodativos.

Portanto, ou compram uma cama nova, ou f**** no chão!

Não me f**** é a mim.

 

 

Boas f****.

 

 

 

                   A vizinha de baixo!

 

 

E se Confundissem a sua Filha com a Maddie?

                           

 

Eu não vos disse que o ventinho frio me tinha posto doentinha? Ah pois é. Ontem doía-me a garganta e hoje acordei constipada. Não sei onde é que a sacana da constipação me apanhou… Quer dizer, quando andou aqui o pessoal todo doente, passou-me ao lado mas agora que não está ninguém doente resolveu vir-me bater à porta? Mau…!

 

Ontem fui tomar o meu (des)café da praxe e quando vinha a subir a rua até já estava a ver tudo aos quadradinhos. Super tonta da cabeça (quer dizer, estava mais tonta do que já sou habitualmente), a sentir-me muito estranha e sonolenta. Assim que cheguei a casa, tomei um comprimido e estendi-me na cama. Estava mais que podre. E sem motivo aparente!

 

Encontrei a irmã de uma das minhas amigas de infância. Trocamos umas breves palavras pois ela tinha o carro mal estacionado e de porta escancarada. Aproveitei para espreitar o seu rebento mais novo: a R.. Comentei com ela que a R. estava muito parecida com ela. Ela respondeu-me “pensei que ias dizer que ela estava parecida com a Maddie.”Aí eu tive um clique! Olhei para a R. com mais atenção. Entretanto a minha amiga diz-me: “Nem imaginas os problemas que tive em Espanha com ela. Tive a polícia atrás de mim e montes de pessoas fizeram denúncias porque pensavam que ela era a Maddie!

Observei atentamente a R. e realmente ela é igualzinha: loira, de olhos azuis, o mesmo tipo de feições e têm sensivelmente a mesma idade.

Como se distinguem? Para já são de pais diferentes. Depois a R. tem um cabelo liso mas diferente do da Maddie, não tem a mancha no olho e tem os dentes mais afastados do que a Maddie. Passavam por irmãs gémeas perfeitamente. É impressionante como são idênticas.

Acabei por não saber muitos mais pormenores desta história porque, entretanto, surgiu um carro que não conseguia passar e ela teve de arrancar. Posteriormente saberei mais pormenores e depois conto-vos.

 

Termino com uma pérola de uma menina do infantário lá do colégio: “S. a professora pediu muitos elásticos”, diz uma das meninas. A outra acrescenta “mas elásticos daqueles que esticam!!!”

Risota geral! :)

 

Resistir é Preciso!

 

De manhã fui com a minha mãe às compras. Precisava de umas coisas para mim, de ir ver se tinha correspondência importante e assim sempre ajudo a minha mãe a trazer o carrego das compras.

Estava um ventinho gélido, cortante mesmo. Apertei o casaco até ao pescoço… brrrr!!!

Precisámos de ir ao MB primeiro abastecer as carteiras (lol). Entrámos dentro do banco para não congelarmos nos MB cá fora. A minha mãe foi a primeira a utilizá-lo. Nada. “Lamentamos mas não podemos satisfazer o seu pedido”. Hã? Como assim? Vamos lá fazer uma consulta ao saldo para ver o que se passa. “Lamentamos mas não podemos satisfazer o seu pedido”. Outra vez?!? Então mas esta máquina não sabe dizer outra coisa? Deve ser porque é nova… ainda não aprendeu tudo aquilo que tem de fazer.

Minha vez. Por acaso não precisava de dinheiro, mas sim de fazer uma transferência bancária. Quer dizer, precisava de fazer uma transferência bancária… “Lamentamos mas não podemos satisfazer o seu pedido”. Ai o caraças!

Vamos para fora tentar os outros MB. Tudo na mesma. Ora que bela m****! Logo num dia que a malta precisa de fazer compras.

Concluindo: não dava para fazer operações e nem todos os cartões conseguiam levantar dinheiro. E até nos terminais MB das lojas estava a haver problemas!

Descobri, depois, que afinal esta odisseia tinha sido um problema generalizado e não específico deste banco. Fiquei mais descansada. Espero que amanhã consiga fazer a transferência. Não quero que pensem que sou caloteira porque não sou!!!

 

Reparei que já está tudo natalizado. Ou seja, as lojas já estão cheias de berliques e berloques e de decorações de Natal. Os supermercados recheados de chocolates e coisas boas que é para começarmos já, em Outubro, a engorda do Natal. Em vez de engordarmos só em Dezembro – sempre eram menos uns quilinhos – não, começamos 3 meses antes. Isto vai cada vez melhor. Daqui a pouco começam a surgir nos cafés as filhós, os pastéis de abóbora, as fatias douradas, o bolo rei e mais uma parafernália de coisas boas!!!

Oh mãeeeeeeeeeeeeee!!! Eles estão a por-me à prova com tanta tentação!!! Mas vou resistir! É provável no Natal que coma uma coisinha ou outra (sou uma simples mortal!) mas tudo muito controladinho… I promise! :)

 

Como uma desgraça nunca vem só e o raio da irritação matinal não tinha sido suficiente, tive uma crise de alergia descomunal. Já me doia a cabeça de tanto espirrar e fartei-me de morder a língua com a intensidade dos espirros!!! E não… não morri envenenada porque não sou venenosa! Às vezes tenho mau feitio e sou determinada mas não destilo veneno. ;)

Foi um dia completamente desperdiçado. Fiquei deitadinha na cama, sem me mexer senão espirrava logo, e acabei por dormitar um bocadinho. Às vezes só assim é que esta coisa pára mais um cadinho. Mas eu sei de quem é a culpa… é do ventinho frio que hoje se fez sentir. Já me atasquei de tudo o que era antihistamínico possível de tomar. Portanto, se lerem por aqui algum disparate não fui eu que disse mas sim a dose cavalar de drogas que tomei!!!

 

Bom, então agora vou ali comer um kit kat para ver se isto me passa…

 

Enganei-vos! Tenho sido uma menina bem comportada!!!

 

 

De rastos...

Pareço uma barata tonta. Ainda não parei um bocadinho. Quer dizer, parar parei… para almoçar!

Hoje foi um dia muito laboral (como se os outros não fossem), fartei-me de trabalhar em papeladas para o colégio, preparação de aulas e materiais a contar já com o Halloween.

O meu fim de semana vai ser dedicado ao Halloween já que estou sozinha. Vou-me dedicar às bruxas, aranhas, abóboras, gatos pretos (não pardos :P), dráculas e fantasmas. Pronto! É a minha maneira de me vingar da ausência do mister N. Digam lá que não vou ficar em boa companhia este fim de semana?

Se pedirem muito, eu tiro umas fotos e publico aqui as minhas “obras de arte”. Fico à espera…

Para a semana vou transformar-me em bruxa mesmo. Tenho ali dois tipos de unhacas: umas com meio dedo de borracha e outras tipo postiças com umas teias desenhadas. Não sei qual delas levar para a escola… mas se calhar opto pelas postiças. São mais duras e se algum puto do 4º ano se portar mal (como se eles alguma vez se tivessem portado bem na vida), espeto-lhas no nariz… Argh! Se calhar é melhor não… Pode vir algum orangotango agarrado! Bulergh!

 

Por falar em coisas nojentas, alguém viu uma exposição que está no Pavilhão da Ciência Viva (acho que se chama assim), na Expo chamada Knojo? É sobre o nosso corpo humano, as nossas secreções e barulhos tipo ranho, arrotos, cheiros, etc. Claro que isto é tudo acompanhado de explicações científicas e destina-se a putos. Mas os adultos também apreciam!

 

Fiquei indignada, enojada e revoltada. Acabei de ouvir a seguinte notícia que transcrevo abaixo um excerto:

 

Guillermo Habacuc Vargas expôs numa galeria de arte em Manágua um cão vadio que foi buscar a um bairro da lata.

Sem água e sem alimentos, o cão morreu, na exposição, à vista de toda a gente. (…)O cão morreu de fome à vista da frase "tu és aquilo que lês"... escrita com biscoitos para cão na parede da galeria de arte.
Guillermo Vargas foi seleccionado para representar o seu país, a Costa Rica, na bienal de arte centro-americana de 2008, a realizar nas Honduras.
A decisão suscitou fortes reacções e deu lugar a uma petição na Internet, com mais de 92 mil assinaturas, a exigir que Vargas não seja aceite na exposição. “

 

Esta coisa energúmena pseudo-artista devia ser erradicada do cimo da terra. Quem quiser ler a notícia na íntegra, pode fazê-lo na sic online.

Eu já assinei a petição para retirar este monstro da bienal de arte, se alguém quiser fazer o mesmo que eu basta clickar neste link:


http://www.petitiononline.com/13031953/petition.html

 

Que há muita gente a maltratar animais já todos sabemos, mas a este ponto?!

Suspeito que...

                                                   

 

... já perdi algum peso. Noto que o volume está diferente e as calças vestem de outra maneira. Tenho-me portado muito bem. Não fiz quebras na dieta e comidinha só saudável. Tenho conseguido dizer "não" às tentações e, o que é curioso, é que não me tem custado dizer.

Ainda não me pesei. Só o farei no sábado. Vamos lá ver se o peso está na mesma e só o volume é que está a ir abaixo... hummm...

Um cheirinho a Outono

                           

Parece que o Outono já se deixou de vergonhas e quer instalar-se. Hoje já deu um ar da sua graça: umas gotinhas de chuva e um friozinho agradável. E até o cheirinho tão típico das castanhas assadas já se sente no ar.

Fez-me falta apenas uma coisa – o cheiro a terra molhada.

Lembrei-me de quando era miúda e se começava as aulas mais ou menos nesta altura. Até as estações do ano eram diferentes. Lembro-me do Outono ser ventoso, espalhando as folhas das árvores, de tonalidade laranja depois do sol de verão, do céu cinzento e da chuva. Costumava apanhar as folhas das árvores e fazer trabalhos para a escola sobre o Outono ou então guardá-las religiosamente entre as folhas dos livros.

Agora já não é assim. Não vejo folhas no chão. E muito menos daquela tonalidade. O calor continua e a chuva, a pouca que cai, deixa saudades.

 

Lembram-se de vos ter contado sobre a confusão à porta da escola primária ao pé da minha mãe? Hoje a saga continuou. A escola teve direito a correntes e cadeados a trancar as portas e a RTP1 a inteirar-se do assunto. Não sei se passou alguma coisa na tv. Eu não vi.

Resumo da história: um ciganito levou uma faquinha pequenina e uma pistola de brincar para a escola e meteu-se com uma miúda. O avô da miúda não vai de modas, vai à escola com um facalhão ameaçar o ciganito. Mostra-lhe o facalhão e diz-lhe que se voltasse a meter-se com a neta, lhe espetava a faca toda. O cigano pai não gostou, tal como nenhum outro pai teria gostado, e fez queixa.

Afinal quem foi aqui o mau da fita? O ciganito ou o avô?

 

Ouvi uma notícia que me repugnou imenso. A de uma criança espanhola de 11 anos grávida. Gravidez esta que pode ser fruto de uma violação. Não consigo engolir estas coisas. E ainda por cima como é menor, é preciso autorização dos pais para fazer a interrupção da gravidez. E se os pais não derem autorização? Vai ter um bebé sem ter uma estrutura física ou psicológica preparada para isso? O que vai ser desta miúda? E deste bebé? Em vez de estar a brincar com bonecos, esta criança está a viver uma situação terrível…

Infelizmente a inocência das nossas crianças vai desaparecendo cada vez mais cedo…

 

 

Ena tantinhos!!!

Aviso à navegação: FUJAM!!! ESTOU A LARGAR BABA POR TODO O LADO!!!

Pois é, inesperadamente, recebi um miminho, quer-se dizer, não um, não dois mas QUATRO  miminhos (prémios) da minha amiga xucarita!!!

Desta vez não os vou partilhar com ninguém. Ficam a ser só meus. Pronto, também são vossos, sim. Se não fossem vocês a ler as minhas baboseiras e os meus dilemas, o que seria deste pobre blog? Por isso não os vou atribuir a ninguém em particular mas distribuir um bocadinho por cada um de vocês. Pode ser? Não se zangam? :)))

 

 

 

 

 

 

Coisas da Vida

                                       

 

Ia eu muito descansadinha de revistinha na mão beber um (des)café, quando deparo com uma multidão à porta da escola primária perto da minha mãe.

Não parei, segui o meu caminho sempre a olhar para o lado e na esperança de não embater com uma árvore ou alguém, pois estranhei tanta gente ali. Principalmente porque não era hora do recreio. Ouvi uma voz exaltada aqui, outra ali mas não percebi bolhufas… “ok, pensei eu, pelo menos não andam à batatada…”

Entrei no café, pedi o meu (des)café da praxe e comentei com o senhor J. que devia haver confusão ali na escola.

Depois reparei que, ao balcão, se encontrava uma fulaninha daquelas sem maneiras nenhumas a mandar postas de pescada para o ar. Estão a ver aquelas fulaninhas com mau aspecto, mania que são espertas e que têm de falar muito alto para ecoar por Portugal e arredores? Era uma dessas.

Só então percebi o porquê. Esta escola está altamente recheada de ciganos. Então acontecem coisas do arco da velha, tipo os putos levarem facas para a escola e ameaçaram auxiliares, colegas e profes, ciganas a espancarem auxiliares, etc.

Hoje o motivo, pelo que ouvi, foi a pistola que um cigano tinha levado para a escola. Não houve nenhum disparo, concerteza. Mas os pais estavam a manifestar-se, o pessoal da escola boicotou as aulas, portanto, não houve aulas para ninguém e as crianças afixaram cartolinas com desenhos elaborados por elas a exigir mais segurança.

Parece que já ontem tinha havido confusão na escola com umas ciganas.

Exijam mais segurança ao ministério. Só quem trabalha nas escolas é que vê na m****a em que a maioria delas se transformou. E é melhor calar-me para não começar a desfiar o meu rosário… :X

 

Mas o que me fez ganhar o dia hoje foi uma situação muito engraçada. Fui dar explicação a minha casa. E ia caminhando, calmamente pela rua, com os olhos postos no chão e a pensar na morte da bezerra. Passei por um café onde estava sentado um velhote na esplanada. Conforme passo, oiço-o dizer-me “Oh menina, não esteja triste!” Eu achei um piadão e respondi-lhe com um sorriso” não estou, não…” e prossegui o meu caminho. Mas depois fiquei a pensar: será que ando com uma expressão tão triste que até os que não me conhecem de lado nenhum notam? É que no colégio também notam que estou triste e estão sempre a perguntar-me se estou bem.

Antigamente a minha imagem de marca era o meu sorriso… será que estou a perdê-la?

 

Pág. 1/4